Máscaras da Ópera de Pequim

As máscaras das óperas tradicionais chinesas são uma espécie de maquillagem dos atores, utilizada em geral para os papéis masculinos jing e palhaços. Cada personagem tem sua maquillagem especial, que faz sobressair os traços típicos de seu caráter. Pode-se dizer que esta maquillagem tem uma função artística que pode se resumir em algumas palavras: "simbolizar os eligios ou as críticas, diferencias os bons dos maus". Assim, o público consegue perceber os sentimentos e os pensamentos dos personagens na cena, apreciando ao mesmo tempo sua aparência. Eis porque as máscaras são conhecidas como sendo um "panorama do coração e do espírito" dos personagens de ópera.

As máscaras da Ópera de Pequim, assim como o trabalho dos atores, constituem uma arte viva que apareceu na cena junto com os atores. Apesar da Ópera de Pequim ter somente uma estória de um pouco mais de 190 anos, em comparação às outras óperas, a arte das máscaras se desenvolveu rapidamente, adquirindo logo uma grande popularidade, sendo muito apreciada pelo público, e estando atualmente solidamente instalada no meio popular.

É por volta dos séculos 12 e 13 que apareceram as primeiras máscaras destinadas aos palhaços, caracterizada por uma grande mancha branca no meio do rosto. () Entretanto, à medida que a arte das óperas se desenvolve, se apresentar no palco com uma máscara atrapalha cada vez mais os atores. Estes então improvizam, utilizando pó, tinta, produtos de maquillagem, cinza proveniente do fundo de panelas, para pintar diretamente o rosto. É assim que aparecem progressivamente as máscaras da Ópera de Pequim. Como os palcos eram montadas ao ar livre, os espectadores sentados longe da cena não podiam ver nitidamente a expressão do rosto dos atores. Mas quando estes tinham o rosto pintado como uma máscara, mesmo estando longe, os espectadores podiam perceber nitidamente sua fisionomia.

() As maquillagens da Ópera de Pequim sendo extremamente artísticas, para realiza-las é necessário ter grande habilidade. Como na caligrafia e na pintura chinesa, o pincel deve ser utilizado com força e precisão, a aplicação das cores necessita a harmonia dos tons escuros e dos tons claros. Para fazer os traços, é necessário utilizar tinta muito fina. É somente obedecendo a todos esses critérios que a maquillagem se torna viva e expressiva e que retem a atenção.

in "Masques de l'Opéra de Pékin",
Editions Aurore,
Beijing, Chine, 1992

Máscaras
bordadas


Volta ao       Para encomendar